🎁 Presente de boas-vindas: Use o cupom PRI10 e ganhe 10%OFF em sua primeira compra hoje!

Cachorro pega coronavírus? Veja como manter seu pet seguro

cachorro pega coronavirus

Com a pandemia de COVID-19, uma preocupação comum entre os donos de pets é se cachorro pega coronavírus. Essa é uma dúvida importante, já que influencia nas medidas de segurança que devem ser adotados no dia a dia para manter a saúde do seu animalzinho.

Você tem interesse no assunto? Neste conteúdo, preparamos um guia com as principais informações sobre o coronavírus em animais e dicas para que o seu pet fique seguro durante a pandemia. Acompanhe!

 

Cachorro pega coronavírus? O que diz a Organização Mundial da Saúde Animal 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde e Proteção Animal Mundial, não existem evidências de que os animais de estimação consigam transmitir a COVID-19. Os poucos casos em que a doença foi detectada estão sendo investigados, mas representam situações isoladas.

Porém, é comum que surjam preocupações sobre a doença, então mantenha-se sempre informado com as melhores dicas sobre os cuidados com o seu pet!

O que é coronavírus canino?

O coronavírus canino é um vírus que causa infecções digestivas nos cachorros, sendo expulso pelas fezes. Por isso, as vias de contágio são o contato fecal e oral. Os principais sintomas são:

  • tremores;
  • vômito;
  • febre (superior a 40ºC);
  • perda de apetite;
  • desidratação;
  • diarreia;
  • fezes com sangue ou muco. 

Coronavírus canino x COVID-19: qual a diferença?

Apesar de ambas serem conhecidas como coronavírus, não se trata da mesma doença. Nos cães, o vírus é o CCov, enquanto os humanos são infectados pelo SARS-CoV 2, causador da COVID-19.

Afinal, cachorro pode transmitir o coronavírus?

Não existem evidências de que cachorro pega coronavírus (COVID-19) ou possa transmiti-lo para os seres humanos, carregar a doença ou replicar o vírus. Porém, a variação canina (CCov) pode ser transmitida, então é importante manter a vacinação em dia para que o seu animal não seja infectado nem dissemine a doença para outros animais. 

Quais cuidados tomar quando levar o cachorro para passear?

Os passeios são importantes para a saúde do animal, mas o ideal é evitá-los. Se possível, substitua por atividades em casa e, se tiver um quintal, aproveite esse espaço para que ele faça exercícios. Porém, caso as medidas na sua cidade permitam a saída para passeio, adote alguns cuidados.

Faça caminhadas curtas

Sempre que sair para passear, faça caminhadas curtas apenas para satisfazer a necessidade fisiológicas do pet, afinal, você estará exposto aos riscos de contaminação. Caso ele ainda tenha energia ou manifeste o desejo de continuar se exercitando, encontre um espaço em casa e conte com o auxílio de brinquedos para ajudar. 

Não saiam em grupo

Mesmo que os passeios em grupo sejam mais gostosos, dê preferência para passeios sozinho com o seu animal. Essa é uma prática importante para o isolamento social e contenção do vírus. 

Prefira lugares menos movimentados

Planeje passeios para lugares com menos movimento, para reduzir a proximidade com outras pessoas. Sempre que possível, também aproveite os horários mais calmos para isso. 

Colete as fezes do animal

Como em qualquer outro passeio, colete as fezes do animal durante a caminhada, pois essa é uma medida de saúde pública importante para toda a comunidade. Além disso, lembre-se de que os dejetos transmitem o coronavírus canino.

Higienize as patas quando chegar em casa

Ao chegar em casa, higienize as patas do animal com água e sabão neutro. Nesse caso, não utilize o álcool em gel, pois ele pode causar irritações. Em caso de dúvidas, consulte o veterinário para ver quais produtos podem ser utilizados. 

Como manter seu pet seguro e saudável durante a quarentena?

É comum se preocupar se gato e cachorro pegam coronavírus e como mantê-los seguros durante a quarentena. Além dos cuidados citados caso saia para passear, é fundamental manter uma alimentação saudável, ter atenção às vacinas e, diante de alterações no comportamento do pet, procurar um veterinário.

Principais dúvidas sobre cachorro e coronavírus

Mesmo com as informações anteriores para esclarecer se cachorro pega coronavírus, ainda podem ter restado algumas dúvidas. Por isso, respondemos as questões mais comuns a seguir.

Há algum caso de COVID-19 em animais?

Existem alguns casos de COVID-19 detectados em cachorros e gatos domésticos — até junho, foram menos de 25 casos confirmados. Por isso, as evidências são de que eles não são facilmente infectados e não representam risco potencial. 

Uma pessoa infectada pode manter contato com seu cachorro?

São poucos relatos sobre a infecção de animais pelo COVID-19, o que demonstra que os riscos de transmissão da doença pelo dono é pequeno. Contudo, vale a pena evitar o contato excessivo e sempre lavar as mãos quando for necessário tocar o animal. 

O pet deve usar máscara quando sair de casa?

Eles podem até ficar uma fofura de máscara, mas a resposta é não. Os pets não devem usar essa proteção, pois ela pode interferir na respiração dos animais, causar estresse e falta de ar, especialmente em raças de focinho achatado que já contam com mais dificuldades na respiração. 

Devo vacinar meu cão contra coronavírus?

Apesar de não proteger contra a COVID-19, a vacina contra o coronavírus canino é importante para a saúde do seu animal. Ela faz parte das V8, V10 e V12, que oferecem proteção contra diversas doenças dos cachorros.

Posso ter contato normalmente com meu pet durante a pandemia?

Como os registros sobre casos de coronavírus em animais de estimação são mínimos, não há restrições em relação ao contato com seu pet durante a pandemia. Contudo, lembre-se de respeitar sempre os limites dele, sem forçar contatos quando ele não quer, e adotando as medidas de higiene necessárias. 

Agora que você já sabe se cachorro pega coronavírus e quais cuidados adotar durante a pandemia, não se esqueça de adotar medidas de higiene e limpeza com produtos de qualidade para mantê-los saudáveis.

Como vimos, apesar das dúvidas trazidas pela pandemia de COVID-19, especialmente para quem tem animais de estimação e preocupações se o cachorro pega coronavírus, o momento não apresenta tantos riscos para o seu pet. Assim, mantenha os cuidados veterinários e aproveite o período para brincar e dar mais carinho para o seu companheiro.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Menu