As 3 principais diferenças entre o adestramento tradicional e o adestramento positivo

As 3 principais diferenças entre o adestramento tradicional (punitivo) e o adestramento positivo

Créditos: Joy e Pepper / Instagram@joy.2theworld

 

Você já deve ter ouvido falar sobre adestramento punitivo, positivo… mas o que significa cada um? Continue lendo esse pode que veremos de forma bem simples abaixo!

Principais diferenças:

1. A base do ensino

O adestramento tradicional é aquele que tem como base o uso da punição. Punição é uma consequência imediata a um comportamento que faz com que este diminua, ou seja, o objetivo da punição é eliminar comportamentos indesejados.
No caso, o adestramento tradicional utiliza a punição positiva, que seria a inserção de algo que o cão não goste e que cause dor, desconforto, medo ou intimidação a ponto do cão deixar de realizar o comportamento que o tutor não deseja que ele tenha.

Créditos: Joy e Pepper / Instagram@joy.2theworld

Seria, grosso modo, esperar o cão errar para puni-lo, imaginando que assim ele vá aprender.

Já no adestramento positivo, a base é um princípio da psicologia humana chamado reforço positivo. Todo comportamento possui uma consequência imediata, que pode ser boa ou ruim. Se ela é boa, ela age como reforço, pois vamos repetir o comportamento mais vezes a fim de gerar novamente essa consequência. É assim conosco e com os cães!

Resumidamente, no adestramento tradicional/punitivo é ensinado ao cão o que ele não deve fazer através de punições e no adestramento positivo, o que ele deve fazer através de recompensas, o tutor serve de guia para o cão… o que é muito mais lógico, pois o cão não precisa ficar tentando adivinhar o que ele deve fazer, nós mostramos a ele de forma bem clara recompensando os comportamentos que queremos que ele tenha!

2. A eficácia do aprendizado

Como você aprende melhor: quando é punido ao errar ou quando é elogiado por acertar? Ninguém gosta de ser punido! É comprovado cientificamente que os cães aprendem melhor quando treinados com recompensas (HIBY; ROONEY; BRADSAHW, 2004) e um artigo bem recente (CHINA, MILLS e COPPER, 2020) sobre o uso de coleiras de choque também mostrou que cães treinados com esse tipo de equipamento, considerado aversivo, demoraram mais para responder a um estímulo do que cães treinados com reforço positivo e, além disso, apresentaram um desempenho inferior.

A punição não resolve o problema em si, pode ser que na hora o cão pare o comportamento, mas a raiz do problema continua e com o tempo, o cão poderá apresentar outro comportamento para se livrar do que o incomoda.

ACESSE AGORA E COMPRE ONLINE -> www.nypets.com.br

ACESSE AGORA E COMPRE ONLINE -> www.nypets.com.br

3. Os efeitos na vida do cão

Como o cães aprendem melhor através de reforços positivos, o treino passa a ser agradável ao cão e ao tutor e o vículo entre eles é fortalecido. O cão é tratado com respeito e suas emoções e bem-estar são levados em conta.

Créditos: Joy, Pepper e seu Papily / Instagram @joy.2theworld

Já no treino tradicional punitivo, vemos que a punição causa efeitos muito ruins na vida de um cão, pois ele brinca e interage menos e pode chegar ao ponto de associar que a melhor forma de não ser punido é se tornando apático, não apresentando comportamento algum (ROONEY; COWAN, 2011).

Outro efeito causado pela punição é o aumento do stress e da ansiedade, o que pode gerar e aumentar problemas de comportamento como reatividade, agressividade e comportamentos repetitivos. Isso também foi comprovado por estudos como que vemos em um dos artigos já citados (HIBY; ROONEY; BRADSAHW, 2004). Neste estudo, o maior número de comportamentos problemáticos foi relatado por tutores que utilizaram apenas a punição ou uma combinação de punição e recompensa, portanto, punir e depois recompensar também não é eficiente.

E por fim, as punições teriam que ser cada vez mais intensas, pois aos poucos o cão se acostuma com aquilo, o que seria um sofrimento para o cão e, a meu ver, antiético… se você ama seu cão, por que submetê-lo a situações desagradáveis e até dolorosas?

O que fazer?

Se você pune seu cão, saiba que não precisa continuar, você pode mudar a forma como age com ele e buscar ensiná-lo de forma positiva. Nunca é tarde para começar!

Não sabe por onde começar? Confira aqui algumas dicas de como ensinar as coisas para o seu cão!

Gostou? Então confira algumas dicas de adestramento positivo aqui!

 

 

Bibliografia
CHINA, Lucy; MILLS, Daniel S.; COOPER, Jonathan. Efficacy of Dog Training With and Without Remote Electronic Collars vs. a Focus on Positive Reinforcement. Animal Behaviour, Cognition and Welfare Research Group, School of Life Sciences, University of Lincoln, Lincoln, United Kingdom, volume 7, artigo 508, julho, 2020.
Disponível em https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fvets.2020.00508/full#B7 acesso em 14 de agosto de 2020 às 12h49. 

HIBY, Elly; ROONEY, Nicola J.; BRADSHAW, John. Dog training methods: their use, effectiveness and interaction with behaviour and welfare. Animal welfare. South Mimms, Inglaterra, volume 13, p. 63-69, fevereiro, 2004.

ROONEY, Jane A.; COWAN, Sarah. Training methods and owner-dog interactions: Links with dogs behavior ans learning hability. Applied Animal Behaviour Science, volume 132, p.169-177, julho, 2011.

Deixe seu comentário <3

Menu Principal